Serra do Cipó

Serra do Cipó
Sinos de Aldebarãn 8c

terça-feira, 29 de maio de 2012

Pedra do Elefante

Gigante Pela Própria Natureza...Parte 1
(Vista da Pedra do Elefante, Petrópolis - Rio de Janeiro) Surpreende pela grandiosidade desta montanha de granito, que a Natureza nos presenteou com seus 500 metros de altura e milhares de boulders que nada mais são do que seus pedaços intemperizados, incluindo um bloco de aproximadamente 8 metros de altura que nos oferece high balls negativos e técnicos, e vias esportivas curtas. Como se não fosse suficiente, a Montanha nos apresenta algumas fendas sólidas, grandes paredes aparentemente factíveis, aderências, agarras, costões, negativos, positivos, e uma caminhada ao cume alucinante. A cada dia, novas surpresas! Claro que ela também mostra seu lado tenebroso, indispensável ao nosso esporte (hehe), como algumas pedras soltas, gaviões, cobras, aranhas (até uma jaguatirica!), e, eventualmente, temporais assustadores (típicos da região). Ou seja, perfeito pra quem se amarra na verdadeira aventura vertical! Perfeito para os caras que chegaram ao local há 14 anos atrás e começaram a conquistar uma via (“Raja Begun”) em direção ao cume no centro da face norte do paredão. Os garotos daquela geração, famintos de adrenalina, investiram até quase o meio da parede, conquistando 6 enfiadas.Entre eles, Márcio "Buzina", Ralf Côrtes e Flávio Daflon. Depois disso, a dispersão dos projetos pessoais levou ao abandono temporário da primeira via daquela face da Pedra, que certamente não fora esquecida por alguns deles. Ralf retorna, 9 anos mais tarde, com outros figuras (Antônio Occhiuzzo e Mateus Reis) e outros projetos... Conquistam algumas paredes, e o Raja ainda parado, esperando uma reforma dos grampos de 3/8 mal batidos para os de ½ polegada... Nessa, e já querendo migrar para as montanhas (clima ameno e melhor aderência pras mãos), Ralf resolve procurar terreno e... onde encontra?! Exatamente no Vale do Taquaril, no local mais próximo da base da Pedra do Elefante (que localmente é chamada de Jacuba). Parece o destino! Atraído misticamente pela Montanha, Ralf contamina sua companheira (Ana Alvarenga) com a obsessão elefântica, e inicia, em 2005, uma consciente, ética e verdadeira colonização de sua base, encontrando várias possibilidades, e, finalmente, retomando o projeto Raja, que deu bastante trabalho por causa da reforma. Resultado: hoje estão abertos 3 setores de esportiva, totalizando 23 vias, do 6º ao 10º graus, entre fixas, móveis e mistas, 8 vias vias de parede chegando ao cume, 6 paredes médias (não chegam ao cume), fora os boulders . “Raja Begun” é a menina dos olhos devido a sua impressionante verticalidade, estando com 12 enfiadas variando do 5º ao 8º graus cotada em E2 e concluída em sua 15ª enfiada . As trilhas para a base recebem manutenção periódica e são acessadas pelo sítio Abrigo do Elefante, que fica no Km 2 da Estrada do Taquaril, a mais ou menos 16 quilômetros de Itaipava, em Petrópolis (veja mais abaixo como chegar). Deve-se, inclusive, estar atento para o cuidado com as áreas da base da montanha, pois são todas particulares e contendo nascentes, e seus donos são rigorosos na sua conservação. O casal se instalou definitivamente no referido sítio, e começou literalmente a trabalhar o local para deleite próprio e, consequentemente, de todos os escaladores que o curtirem, esperando que estes venham com o mesmo espírito de diversão e respeito de que se muniram para prepará-lo. Foi assim que, a partir 2005, eles se engajaram num programa de reflorestamento (900 mudas até hoje) e preservação de espécies, da água e do solo, em troca do divertimento que a Natureza lhes proporciona. O Abrigo, antes um casebre onde só se ficava de barraca, hoje contém 6 beliches, uma cozinha, um banheiro, um espaço de vídeo e um murinho de escalada. Foi reformado de forma bem aconchegante, mas sem perder seu estilo rústico, proporcionando um ambiente amigável onde se respira pedra. Texto retirado do site (www.abrigodoelefante.com), mais infos podem ser encontrados no site, como croqui equipamentos e hospedaria. A Pedra do Elefante fica localizado na Serra de Petrópolis no distrito Posse, Bairro do Taquaril, Petrópolis é uma das mais belas cidades da região serrana do Rio de Janeiro. Para ir de carro siga as instruções no mapa.
De ônibus, pegar o Rio - Petrópolis, depois Petrópolis - Posse, Petrópolis - Areal, ou Petrópolis - São José, devendo-se saltar na entrada do Taquaril (Cachoeira bar) e subir 2 Km a pé até o Abrigo. Eu tive a oportunidade de conhecer a pedra do elefante, infelizmente na primeira não pude escalar pois uma grande queimada se alastrava nas proximidades da Pedra e era só uma questão de tempo para chegar no abrigo, com toda aquela situação não poderia escalar vendo os amigos tentando apagar o fogo então fui ajudar no combate, voltei para o Rio de janeiro com a maior vontade de sentir a textura da rocha nos meus dedos, sempre pensava em voltar o mais rápido possível a serra, mais com alguns projetos para finalizar e trabalhos correndo a milhão, tive que esperar um bom tempo para retornar ao abrigo, já na segunda oportunidade que apareceu de ir a serra, pude experimentar a rocha e o estilo da escalada na pedra do elefante, só tem uma palavra para descrever, SENSACIONAL, como meu tempo estava curto só deu para fazer uma uma via esportiva de 60mt, já deu pra sentir o que o lugar guarda, o nome da via é Urutu 7b na graduação brasileira, lindo, uma linda chorreira de 60mt que serpenteia da base ao cume, por isso o nome Urutu, esse “veio de rocha” corta a parede até o teto fazendo uma linda variante para a via Quebra cabeça, que também está na lista. Sem falar nas vias Escoliose, Feijoada Arrumada, colheita maldita e por ae vai.
Urutu (7b) Para quem gosta de brincar com o equipamento móvel também faz a festa, a via xodó da vovó ( 7b )é a via mais estética em termos de fenda e a via "Ni'um Homizin" conquistada somente por mulheres tem 9 enfiadas variando do II ao VI graus, com muitos IIIs e alguns IVs, um lance de V e um crux de VI para chegar no colo do Elefante, de onde se acessa o cume caminhando. A via possui aproximadamente 32 grampos, e pede proteções móveis na 1a enfiada.
Flavio Daflon na Xodó da Vovó.
Ana Alvarenga na primeira enfiada da "Ni'um Homizin"
Pra quem ama a Barrinha, olha só o que o Tiago Balen deixou no lá na pedra do elefante.
Tiago Balen na Kpial (9a)e Agroboy Fotos: Odilei Medeiro
"Tsá" (9c) Para que todo pico seja completo, ele tem que ter vias esportivas, vias tradicionais, tradicionais em móvel e claro que não poderia deixar de ter Boulders, senão não é completo fala ae? mais tem também uai..
Ralf Côrtes
Já estava na expectativa de voltar na Pedra do Elefante, depois deste post acho que não vou nem conseguir dormir direito, volto a Serra no dia 31/06 e espero ficar até o dia 06/06. Estou sentindo que tudo está a favor, sem incêndios, parceria certa, é só chegar o dia e gritar...cuuummmeeee!! Boas Escaladas Sergio Ricardo

Um comentário:

  1. ficou muito massa este post sobre as escaladas na Pedra do Elefante!!

    ResponderExcluir